FOTO BRASIL BANDEIRA
crédito: divulgação/Filipe Costa

A PiniOn, empresa de pesquisa e monitoramento, divulgou esta semana a segunda parte de sua pesquisa sobre a Olimpíada. Antes dos jogos começarem, 25% acreditavam nos serviços do Rio de Janeiro para sediarem o evento e 46% desacreditavam. Agora, 35% dos entrevistados dizem que o Rio de Janeiro está preparado, enquanto 31% discordam.

Antes do início dos Jogos Olímpicos, 24% achavam que a Olimpíada seria positiva para o país, enquanto metade dos respondentes discordavam. Hoje, 36% dos respondentes veem o evento como uma ocasião positiva para o País, enquanto o número de pessoas que discordam desta afirmação caiu para 33%.

Entre aqueles que discordam que sediar a Olimpíada é positiva, 65% acreditam que o investimento poderia ser feito em outras áreas, como educação e saúde. Aproximadamente um terço destes vê no megaevento uma maneira de encobrir a corrupção, e 28% acreditam que houve gasto excessivo em um evento de baixa importância.

Na primeira etapa da pesquisa, 23% dos respondentes pensavam que, ao final dos Jogos, o país aproveitaria pouco do que foi investido. Agora, este número chega a 39%. 21% acreditam que o País só está sediando o evento por questões políticas, contra 16% na primeira fase do levantamento.

Se antes apenas 26% dos entrevistados concordavam com a frase “Sediar as Olimpíadas é positivo para a imagem internacional do país”, agora, 44% acreditam nessa premissa.

 

 

PiniOn Rio 2016